Quantum Break

released on Apr 05, 2016

Fix Time Before It Destroys Everything!

When time breaks, catastrophe becomes your playground. As hero Jack Joyce, you'll fight your way through epic disasters that stutter back and forth in time. But surviving this unstable world--and halting the end of time itself--is only possible by mastering your new time powers.


Released on

Genres

More Info

Reviews View More

Quantum Break é um jogo com foco na narrativa sobre viagem no tempo. Já começo aqui avisando que se você não curte jogos que colocam a história acima de todo resto, esse jogo não é pra você. Quantum Break tem uma história muito boa, que infelizmente é só enriquecida e mais bem encaixada se você ler os coletáveis que tem no jogo (que não são poucos). A gameplay é maravilhosa e as habilidades que você consegue controlando o tempo são extremamente divertidas, mas elas são tão fortes que o jogo no difícil (que é a dificuldade que eu recomendo jogar) acaba sendo bem tranquilo. Os gráficos são lindos e os efeitos/partículas são impressionantes e únicos. O fator replay do jogo é MUITO fraco, já que a relação entre narrativa/combate nesse jogo não são nada bem cadenciado, acaba se tornando um saco ter que fazer o 100% do game, zerar duas vezes até vai, mas aí você já não vai ter mais saco nenhum pra uma próxima, aí então mora mais um problema no jogo, as decisões que você toma no game não mudam nada no resultado final, mudam algumas rotas aqui e acontecimentos de personagens secundários ali, mas nada que realmente mude drasticamente. Se você curt uem jogo com uma boa história e totalmente cinematográfico (já que tem episódios de uma série inseridas no jogo e com base nas decisões que você toma, que é um ponto positivo por sinal) este game é pra você, caso contrário apenas teste em alguma oportunidade e se gostar, vai fundo.


É um jogo bem genérico, por mais que os gráficos e jogabilidade sejam interessante, a história obvia não me agradou tanto como esperei.


While it is definitely an extremely ambitious game with it’s story and graphics; it is ultimately held back by repetitive stages that don’t do enough to stand out from each other and mediocre story telling. For a launch title though, the graphics and animations are still extremely impressive and hold up well today.


pretty serviciable/enjoyable action adventure game by Remedy.

good and solid gameplay, using Jack's array of time powers and destroying enemies with it felt pretty fun through the entire game, the gunplay is not the best I had seen in the genre especially coming from Remedy who did an fantastic job on the Max Payne games but here while the weapons had an great punch the overall selection of them felt fairly generic most of the time.

the visuals are great, the whole art direction and particles usage was on point and the cutscenes were almost breathtaking because of the animation used on the characters's faces.

the narrative was largely carried by it's perfomances, Remedy hired well-known actors towards the characters and the result is fantastic but the overall story is your standard convoluted time-travel mess though it does have it's interesting portions like in the TV show or the unique universe for example.

overall Quantum Break is an pretty fun game, it's story is hard to follow and requires a lot of investigation through all the game's collectibles and the need to watch all the episodes of the live-action cutscenes which basically takes half of the storyline but the rest like the perfomances and gameplay largely carries this game around.


Quantum Break is a tough one to rate because it had an incredible budget and amount of detail behind its development and the game actually shows that with excellent graphics, detailed environments, TV show-like cinematic sequences at the end of each chapter and solid gameplay and gunplay. With that being said, the execution was not the best one with nothing too remarkable in terms of how the game unfolded including an unsurprisingly confusing storyline. Most definitely not Remedy's best game.


Quantum Break ainda que não seja o melhor trabalho já feito pela Remedy Entertainment por trazer uma ideia arriscada de intercalar a gameplay do jogo com uma série live-action que consequentemente dividiu e divide até hoje a comunidade por trazer uma perceptível quebra de ritmo devido a isso. Realmente, essa série traz alguns problemas que não são habituais no desenvolvimento das tramas dessa desenvolvedora (que talvez até seja pela pressa em lança-lo do que qualquer outra coisa) pois o roteiro mesmo que seja bom e interessante como de costume da empresa traz momentos problemáticos demais, seja por ser mal-executado ou até por trazer efeitos ruins ou mal-feitos na tela que trazem todo um ar de amadorismo nas cenas dessa série. Mas mesmo que esses problemas são claros no desenvolvimento da série live-action em si, a da gameplay é competente ao que propõe e toda a ideia estabelecida entre tentar mudar o que já está pré-estabelecido no destino é interessante demais e bem explorada aqui ao ponto de você querer ver a todo momento o desfecho da história do jogo, além disso, a gameplay em si e os gráficos são incríveis com uma combinação de poderes que envolvem toda essa estética de controle do tempo que te divertem demais ao ponto de você está sempre querendo usá-las no game, por isso, vale demais tentar dar uma chance a Quantum Break ainda que o mesmo tenha problemas visíveis e escancarados na sua série live-action.